ASSISTÊNCIA

A Assistência à Saúde e a Assistência Social garantidas pelo IPAMB têm caráter solidário, já que todos os servidores públicos municipais participam do PABBS com suas contribuições, por decisão soberana de assembleia geral da categoria por ocasião da transformação do antigo IPMB em IPAMB.

O PABSS assegura ações preventivas, curativas e de recuperação, necessárias à promoção da saúde e cidadania aos beneficiários do IPAMB.

O plano oferece assistência médica, odontológica, ambulatorial e de urgência, exames de laboratório e complementares, internações hospitalares e outros serviços aos segurados. 

Política de Assistência Social

A Assistência Social compõe o tripé da Seguridade Social, junto com a Previdência e a Saúde. O IPAMB tem instituído ações para garantir a seus usuários acesso a benefícios e serviços, sobretudo àqueles que se encontram em situação de risco social.

A Assistência à Saúde é garantida através do PABSS, de caráter contributivo e solidário, compreendendo ações preventivas, curativas e de recuperação, necessárias à promoção da cidadania dos beneficiários do IPAMB e é prestada através da Assistência Social, Assistência Médico-Odontológica, Ambulatorial e Hospitalar, Laboratorial, Psicológica, Fisioterápica, Fonoaudiológica, de Enfermagem e Terapia Ocupacional, prestadas diretamente pelo IPAMB ou através de instituições credenciadas. Dessa forma, está regulamentada na modalidade básica e complementar.

A Assistência Social tem criado formas de viabilizar o acesso dos usuários do PABSS, garantindo através do Benefício de Auxílio Saúde, uma política de assistência coparticipada, conforme previsto na Resolução 08/2012 – Consaúde/IPAMB, que compreende cobertura integral ou parcial de procedimentos elencados no Grupo 1, observada análise de margem consignável, situação de vulnerabilidade social e potencial risco de morte.

A Assistência Social tem ainda se consolidado através de ações do Programa de Atenção à Pessoa Idosa (Papi), do atendimento aos aposentados e pensionistas que desenvolvem atividades no Centro de Convivência da 3ª Idade, intermediando situações junto a conselhos tutelares no que tange aos pensionistas menores de idade, Ministério Público e demais instituições visando transformar a Assistência Social em um movimento que tem se desburocratizado e construído alternativas de consolidação plena de cidadania.